terça-feira, 6 de julho de 2010

103º Aniversário de Frida Kahlo

Há 103 anos nascia a pintora mexicana Frida Kahlo. Hoje muitos prestam à artista sua homenagem. O site de buscas Google trouxe uma imagem de Frida na página inicial:


Aqui destaco mais uma parte de seu diário:

''Algum tempo atrás, talvez uns dias, eu era uma moça caminhando por um mundo de cores, com formas claras e tangíveis. Tudo era misterioso e havia algo oculto; adivinhar-lhe a natureza era um jogo para mim. Se você soubesse como é terrível obter o conhecimento de repente - como um relâmpago iluminando a Terra! Agora, vivo num planeta dolorido, transparente como gelo. É como se houvesse aprendido tudo de uma vez, numa questão de segundos. Minhas amigas e colegas tornaram-se mulheres lentamente. Eu envelheci em instantes e agora tudo está embotado e plano. Sei que não há nada escondido; se houvesse, eu veria.''

¡Viva Frida!
¡Viva la vida!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Frida: Suas fotos

Para os admiradores de Frida, esse é um livro que vale a pena comprar. Um livro repleto de fotos da pintora, elas foram encontradas na Casa Azul, como foi anunciado no post anterior.

Aqui mais informações sobre o livro:

Lançado simultaneamente no Brasil – onde terá tiragem única –, México, França, Espanha, Alemanha, Estados Unidos, Canadá e outros países da América Latina, o livro revela um acervo inédito que retrata o universo da artista mexicana Frida Kahlo, uma das maiores personalidades latinoamericanas de todos os tempos.

Quando Frida morreu, em 1954, todos os seus objetos ficaram trancados em um dos cômodos da mítica Casa Azul, onde ela morou muitos anos com o pintor Diego Rivera. Cinquenta anos mais tarde, esse tesouro foi aberto, mas somente agora as mais de 400 fotos guardadas são finalmente reunidas numa publicação. As imagens mostram uma série de autorretratos de seu pai fotógrafo, Frida quando menina, seu estúdio, o encontro com Rivera, seu círculo cosmopolita de amigos e a intimidade com personagens notáveis como Breton, Duchamp, Trótski, Henry Ford, Dolores del Río e alguns brasileiros como Adalgisa Nery. A influência da fotografia em sua obra, suas referências políticas e estéticas, o sofrimento do corpo, as inúmeras cirurgias, e sobretudo a construção de sua impactante figura pública são analisadas em textos de grandes estudiosos de todas as partes do mundo.

O livro pode ser adquirido através do site da Cosac Naify ao valor de R$120,00.
É só clicar
aqui.